Seu Navegador não suporta HTML5. É recomendado atualizar.
  • Login
    • Já é cadastrado? Cadastre-se aqui..
    • Formato Inválido.Favor informar seu Email.
      Favor inserir a sua senha.

Time Administrativo

Escola Tancredo Neves Membros

Time Administrativo

Escola Tancredo Neves Membros

Presidente Tancredo de Almeida Neves Ubatuba SP   O PATRONO DA ESCOLA

 

 Tancredo de Almeida Neves, ninguém melhor do que esta importante figura com uma brilhante carreira política para representar uma escola de alta qualidade. Tancredo Neves, filho de Francisco de Paula Neves e Antonia de Almeida Neves, nasceu em São João Del Rei, Minas Gerais, em 04 de março de 1910.


 Fez seus estudos em sua terra natal, num Grupo Escolar e no Colégio Santo Antonio, de padres franciscanos; em 1928 transferiu-se para Belo Horizonte, onde cursou a Faculdade de Direito, formando-se em 1932. Montou banca de advogados e foi promovido a Promotor de Justiça em sua cidade natal. Casou-se em 1928 com Risoleta Guimarães Tolentino.

Em 1930, iniciou sua atividade política – foi Vereador e Presidente da Câmara Municipal de São João Del Rei (1935); após o interrigno do Estado Novo, Deputado Estadual pelo P.S.D. (1947 – 1950); Deputado Federal em cinco legislaturas (1951- 55,1963-67, 1967-71, 1971-75 e 1975-78); Ministro da Justiça no governo constitucional de Getúlio Vargas; Diretor da Carteira de Redescontos do Banco do Brasil; Secretário da Fazenda de Minas Gerais; Primeiro-Ministro no período parlamentarista do governo de João Goulart; Senador; Governador de Minas Gerais e Presidente da República eleito pelo Colégio Eleitoral (1985).


 Como Governador de Minas Gerais, a partir de março de 1983, continuou a ser presença marcante no movimento nacional pela redemocratização. Participou dos mais importantes comícios da Campanha "Diretas – Já". Tornou-se, pelas aptidões de conciliador, o denominador comum das correntes oposicionistas.

 

 Em 15/01/1985, teve seu nome lançado para concorrer no colégio eleitoral, às eleições diretas para Presidente da República. Como presidente eleito, realizou uma bem sucedida viagem para contatos no mais alto nível, por diversos países. A 14/03/85, véspera de sua posse, caiu enfermo e foi submetido, em Brasília, a uma cirurgia de urgência; transferido para o Hospital das Clínicas em São Paulo. Ali passou longos dias entre a vida e a morte. Sua dolorosa agonia emocionou profundamente o País. Teve cerimônias fúnebres com presença de grandes multidões em São Paulo, Brasília, Belo Horizonte e São João Del Rei.


 Seu túmulo, em sua cidade natal, tornou-se objeto de permanente visitação pública.